Até o ano de 2005 a água consumida por muitas famílias rurais da Região de Tubarão não passava por qualquer proteção, filtragem ou tratamento. Para contribuir com a qualidade de vida dessa população, os técnicos da Epagri pesquisaram alternativas de filtragem de água, para uso coletivo, que fossem viáveis economicamente, de fácil manutenção e disponibilizassem água com qualidade e em quantidade suficiente. Optou-se pela construção de um sistema de filtragem lenta, que é ambientalmente, tecnicamente e economicamente viável e adequado para as nossas necessidades. 

A filtragem é realizada em três etapas, sendo um pré-filtro e dois filtros, feitos de tubos de concreto, totalmente impermeabilizados, preenchidos com leito filtrante, constituído de seixo, brita e areia, de vários tamanhos, dispostos em camadas. Contempla ainda um sistema de limpeza na parte inferior, uma vez que a filtragem é realizada em fluxo ascendente. A melhoria na qualidade e quantidade de água observada através de laudos técnicos possibilitou a diminuição no número de pessoas nos postos de saúde destas comunidades, o aumento dos cuidados com o meio ambiente, a organização comunitária e, consequente, a melhoria da qualidade de vida no meio rural.

 

A - Informações gerais

 

INÍCIO: Outubro de 2005 (em andamento)

ENTIDADES EXECUTORAS: EPAGRI - Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina 

PARCEIROS: Projeto Microbacias II

APRESENTADO POR: Noeli Catarina Pazetto e Suselei Brunato Weber

RECURSOS:  Próprios e de terceiros

FAIXA DE VALOR: Até US$ 5 mil 

CATEGORIA: Projeto 

ÁREA TEMÁTICA PRINCIPAL: Segurança Alimentar e Nutricional

PALAVRAS-CHAVE: Tratamento de água, filtragem lenta, água, saneamento, famílias rurais, filtro Imaruí, organização comunitária.

PÚBLICO-ALVO: Grupos de famílias e associações comunitárias da zona rural

LOCALIZAÇÃO: Área rural 

ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA: Estadual - Santa Catarina

ÁREA ESPECÍFICA DE IMPLANTAÇÃO: Em Imaruí as comunidades rurais atendidas foram: Laranjal, Águas Mornas, Vila Herculano, Forquilha do Rio D'Úna, Riacho Ana Matias, Várzea do Rio D'Úna, Passagem do Rio D'Úna, Costão, Figueira Grande, Fazenda São Paulo, Sertão do Cangueri, Cangueri, Ribeirão de Imaruí, Ponta Grossa, Fazenda Rio das Graças, Costa de Baixo, Aratingaúba, Sertão do Aratingaúba, Forquilha do Aratingaúba, São Tomás, Samambaia, Vila dos Rochas e Rodeio.
Outros municípios que utilizam a técnica de filtragem lenta no Estado de Santa Catarina são: Laguna, Pescaria Brava, Tubarão, Orleans, Lauro Muller, Armazém, São Martinho, Pedras Grandes, Angelina, Vitor Meireles, Urubici, Palmeira, Luiz Alves, Luzerna, Itapema, Jacinto Machado, entre outros.

 

B - Descrição da prática

 

1- ANTECEDENTES

No Estado de Santa Catarina a água é um recurso abundante, porém nem sempre está disponível em quantidade e qualidade para atender a demanda existente. Durante a elaboração dos Planos de Desenvolvimento das Microbacias para o Programa Prapem/Microbacias 2 constatou-se que a má qualidade e pouca quantidade de água disponível eram problemas recorrentes em praticamente todas as microbacias estudadas na Região de Tubarão.  No município de Imaruí, foram identificadas 10 microbacias e uma comunidade indígena, abrangendo 23 comunidades rurais e, aproximadamente, 1.900 famílias cuja água consumida não passava por qualquer proteção ou tratamento. A captação era feita diretamente de córregos a céu aberto onde animais tinham acesso aos mananciais, o que ocasionava a contaminação da água por dejetos, outros tipos de matéria orgânica e contaminantes. A empresa municipal/estadual responsável pelo tratamento e abastecimento da água não desempenhava sua função na zona rural.  No ano de 2005, o Projeto Prapem/Microbacias 2 veio de encontro a esse grande desafio, permitindo a discussão entre os atores envolvidos (comunidade/poder público) e buscando soluções para amenizar os problemas decorrentes da má qualidade e pouca quantidade de água.

  

2- OBJETIVO GERAL

Melhorar a qualidade e a disponibilidade da água para consumo humano através de um sistema de filtragem lenta.

Objetivos específicos:

  • Organizar as famílias da comunidade para assumir responsabilidades na implantação e gestão dos filtros de água;
  • Conscientizar as famílias sobre a relação entre preservação ambiental de matas ciliares e qualidade da água disponível para consumo;
  • Introduzir práticas de manejo e uso responsável da água filtrada. 

 

3 - SOLUÇÃO ADOTADA

Os desafios atuais nos colocam diante de problemas cuja complexidade demanda a busca de soluções sustentáveis para as questões referentes à gestão e ao uso da água no meio rural. Durante a execução do Programa Prapem/Microbacias 2, técnicos e gestores da Epagri constataram que a má qualidade e pouca quantidade de água disponível eram problemas recorrentes em praticamente todas as microbacias trabalhadas na Região de Tubarão. A busca por alternativas para solucionar estes problemas foi considerada prioridade nas comunidades.

A primeira ação desenvolvida pelo projeto envolveu a equipe local/regional da Epagri e alguns agricultores. Consistiu em realizar vários experimentos com o objetivo de identificar o sistema de filtragem mais adequado, em termos técnicos e financeiros, para a realidade rural do município. Como resultado, optou-se pela construção de um sistema de filtragem lenta, que é ambiental, técnico e economicamente adequado para as necessidades identificadas. Este sistema de filtragem lento de água “Modelo Imaruí” funciona através de fluxo ascendente sendo composto por três etapas de filtragem conforme pode ser verificado detalhadamente no anexo 1.

Para a implantação dos sistemas de filtragem nas comunidades rurais foram observadas algumas etapas: 

a) Formação de “grupos de água”.
A primeira consistiu na formação de “grupos de água”, com regulamentos próprios, construídos durante as reuniões de planejamento. Oficinas e treinamentos foram realizados junto aos beneficiários para captação de recursos necessários para a construção e manutenção posterior dos filtros e também para implantação das redes de distribuição da água filtrada.

b) Localização de locais de captação de água.
Em um segundo momento foram identificados os locais de origem da captação da água. Grande parte desses locais (fontes, córregos, pequenas represas) já eram utilizados pelos agricultores para consumo e uso doméstico. Após a organização das famílias e identificação do local de origem da água deu-se início a construção efetiva do sistema. A escolha de um local favorável ao fluxo gravitacional da água até a comunidade, passível de cerceamento, e com pouca circulação de pessoas é imprescindível para o bom funcionamento do sistema de filtragem. Após a passagem pelo filtro, a água é encaminhada para reservatórios na comunidade, que devem ser calculados conforme o consumo das famílias. A construção foi realizada pelos integrantes dos grupos de água, desde a base de apoio dos filtros, a lavagem e colocação do leito filtrante e instalação das caixas de água. Todos os sistemas implantados em Imaruí, e demais municípios, foram acompanhados pelas equipes municipais e regionais da Epagri e tiveram participação efetiva das famílias beneficiadas.

c) Manutenção Periódica
Os sistemas necessitam manutenção periódica, que é determinado através da potabilidade da água captada. Recomenda-se que a cada 15 dias, e após períodos chuvosos, seja feita uma limpeza geral do pré-filtro e filtros. Este é um procedimento simples, onde é realizada a abertura do tubo de limpeza, deixando sair toda água do sistema. Os reservatórios de água filtrada (caixas de água) devem ser desinfetados a cada 06 meses com uso de cloro.

  

 4 - RESULTADOS ALCANÇADOS

Os resultados alcançados com o Sistema de filtragem de água “Modelo Imaruí” podem ser organizados em:

Resultados Qualitativos.

  • Conservação ambiental dos locais de captação da água do sistema de filtragem;
  • Maior integração comunitária por meio da formação de grupos de água;
  • Melhoria da qualidade de vida das famílias, observada através das atividades diárias que necessitam o uso da água, por exemplo, alimentação, saúde e limpeza;
  • Valorização imobiliária por meio da garantia de abastecimento de água para consumo e utilização doméstica;
  • Impacto positivo no sistema público de saúde por meio da diminuição dos casos de intoxicação alimentar por consumo da água;  

Resultados Quantitativos.

  • Elevação e estabilização da quantidade de água disponibilizada, proporcionado pelos cuidados e consciência ambiental com os locais de captação;
    Implantação do sistema em 23 comunidades rurais do Município de Imaruí;
  • Constituição de 70 grupos informais para a construção e gestão dos sistemas de filtragem;
  • 1.700 famílias atendidas com água filtrada;
  • Melhoria na qualidade da água após o sistema de filtragem – através de análise laboratorial* foi possível constatar a diminuição de indicadores de contaminação em até 100% em alguns casos, conformes laudos constates no anexo 2. 

 

5 - RECURSOS NECESSÁRIOS

Para a implantação de um “Sistema de filtragem de água “Modelo Imaruí””, utilizado para a filtragem de até 10.000 litros de água diários, são necessários os seguintes recursos:

 

Recursos Humanos. 

A mão de obra depende do local de captação da água e do local a ser implantado o filtro. Em média, são necessários:
04 pessoas, sendo que uma delas deve ter conhecimentos de construção civil e hidráulica e;
01 técnico da Epagri ou profissional com conhecimento específico sobre o funcionamento do sistema de filtragem.

Estima-se um prazo de 05 dias para conclusão do filtro.  

 

Recursos Materiais:

Local para captação de água que atenda o volume de 10.000l dia (fonte, córrego, represa, riacho, etc).
Espaço de aproximadamente 10m²;
02 horas máquina (retro escavadeira) para preparar o local da instalação (depende da área);
Tubos de concreto: 03 meio tubos de concreto (fundo falso), 05 tubos inteiros de concreto, 03 tampas furadas para o fundo falso e 03 tampas inteiras para vedação;
Construção da base e rejunte dos filtros: 04 Vergalhões 6,3mm, 04 Vergalhões ferro 4,2mm, 01 Kg Arame recozido, 7 Sc de Cimento 50 Kg, 02 Impermeabilizante, 02 m³ de Brita, 02 m³ Areia;
Conexões e tubos de pvc: 03 Barras tubo PVC 32 mm, 02 Cola PVC, 03 Cap 100 mm, 04 Flanges soldável 32 mm, 01 Barra tubo PVC 100mm, 3 Registro 32mm; 07 Joelho 32mm; 

Leito filtrante: ½ m³ de seixo rolado ou pedra pulmão
                    ½ m³ de brita nº 4
                    ½ m³ de brita n° 2
                    ½ m³ de areia grossa
                    ½ m³ de areia média
                    ½ m³ de areia fina

01 Caixa de água de 10.000l.

 

Valor aproximado para implantação do sistema de filtragem para 10.000l/d: R$ 3.500,00.

 

 

6 - TRANSFERÊNCIA

Este modelo de filtragem lenta foi concebido e adotado pela Epagri que desenvolve projetos e atividades de assistência técnica e extensão rural, voltadas ao meio ambiente. Os técnicos são capacitados para fomentar, inovar e divulgar técnicas viáveis e que dão resultados na preservação e recuperação do meio ambiente.

A prática foi replicada em outros municípios da Região da Amurel (Associação dos Municípios Região de Laguna) e, posteriormente, em outros municípios do Estado que tiveram conhecimento da viabilidade e eficiência do sistema. O sistema de filtragem lenta modelo Imaruí está presente nos municípios de Laguna, Pescaria Brava, Tubarão, Orleans, Lauro Muller, Armazém, São Martinho, Pedras Grandes, Angelina, Vitor Meireles, Urubici, Palmeira, Luiz Alves, Luzerna, Itapema, Jacinto Machado, entre outros.

A divulgação da tecnologia foi realizada através de eventos regionais e estaduais, excursões, oficinas e palestras. Também destacamos a citação dessa tecnologia em tese de doutorado defendida pelo Dr. André Lucca na Università Iuav di Venezia. 

  

7 - LIÇÕES APRENDIDAS

A filtração lenta consiste em um sistema de melhoria da qualidade da água viável para as condições das comunidades rurais de nosso Estado. Por ser um sistema de concepção e operação simples, exige pouco investimento para sua implantação e manutenção. A Epagri considera uma boa prática, pois mudou a realidade de milhares de famílias quanto a contaminação da água consumida.
Alguns entraves encontrados na implantação dos sistemas são: conflitos de interesses nos grupos, recursos financeiros para manutenção, condições acidentadas do terreno (acesso e implantação), como também, o não cumprimento dos itens dos regulamentos elaborados pelos próprios beneficiários. 
 

 

8 - ORIGINALIDADE DA PRÁTICA 

Trata-se de uma prática original, sem iniciativa similares identificadas na região. 

 

 

 

Visitas podem ser realizadas de março a novembro, de segunda a sexta, durante horário comercial. Aproximadamente 30 pessoas. Previamente agendado.

powered by contentmap
Rastreabilidade: Programa Alimento Sustentável (PAS) (04 E)

Rastreabilidade: Programa Alimento Sustentável (PAS) (04 E)

O Programa Alimento Sustentável - PAS contempla a rastreabilidade dos alimentos hortifrutigranjeiros e o monitoramento dos resíduos de agrotóxicos. Através de um fluxo de informação integrado, utilizando sistemas de registro de dados e comunicação en ...

Projeto Doce Fruta: Apoio aos Programas Institucionais (01 E)

Projeto Doce Fruta: Apoio aos Programas Institucionais (01 E)

O Projeto Doce Fruta, desenvolvido a partir de 2010 junto aos 50 municípios da região oeste do Paraná, visa a inclusão das famílias rurais no processo de diversificação da produção in natura e na agroindustrialização, através da ampliação de pequenos ...

Cozinha Social e Restaurantes Populares (06 E)

Cozinha Social e Restaurantes Populares (06 E)

O município de Toledo, em 2006, implantou a Cozinha Social e os RPs (Restaurantes Populares), e assim extrapolou os limites do assistencialismo puro e simples, passando à implementação de uma política pública de assistência social, garantindo acesso ...

Quintais Orgânicos de Frutas (07 E)

Quintais Orgânicos de Frutas (07 E)

O projeto "Quintais Orgânicos de Frutas" é desenvolvido, desde 2004, através da parceria entre Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - (Embrapa Clima Temperado) e Eletrobras CGTEE (Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica). A partir de ...

 Sistema de Tratamento de Água para o Meio Rural com Filtro Lento Modelo Imaruí (11 E)

Sistema de Tratamento de Água para o Meio Rural com Filtro Lento Modelo Imaruí (11 E)

Até o ano de 2005 a água consumida por muitas famílias rurais da Região de Tubarão não passava por qualquer proteção, filtragem ou tratamento. Para contribuir com a qualidade de vida dessa população, os técnicos da Epagri pesquisaram alternativas de ...

Centro de Multiplicação de Genética Caprina (05 E)

Centro de Multiplicação de Genética Caprina (05 E)

Diante das dificuldades enfrentadas pelos caprinocultores da região sudoeste foi proposto pelos pesquisadores do Instituto Agronômico do Paraná e técnicos da SEAB e Emater, o desenvolvimento de um programa que agregasse valor à atividade.   {galler ...

Unidade de Produção de Arroz Orgânico (02 E)

Unidade de Produção de Arroz Orgânico (02 E)

 A partir dos bons resultados obtidos com a experiência na produção de hortaliças com base agroecológica em apenas 1,5 hectare no assentamento Integração Gaúcha, de Eldorado do Sul, e do entendimento de que era necessária a transição do sistema conve ...

Programa Nacional de Alimentação Escolar – Uma Experiência de Comercialização Integradora (09 E)

Programa Nacional de Alimentação Escolar – Uma Experiência de Comercialização Integradora (09 E)

A prática apresentada relata a experiência desenvolvida a partir do ano de 2013 e articulada entre a Emater/RS-Ascar, através da Unidade de Cooperativismo de Erechim/RS (UCP), 7ª Coordenadoria Regional da Educação, Conselho Municipal de Segurança Ali ...

Combate à Fome: rede solidária entre quilombolas e indígenas  (08 E)

Combate à Fome: rede solidária entre quilombolas e indígenas (08 E)

A região oeste do Paraná destaca-se pela elevada produção de grãos, suínos e aves, porém, nela concentram-se comunidades em extrema vulnerabilidade social, tais como quilombolas e indígenas. Entre os referidos grupos, prevalecem a pobreza e a escasse ...

Sistema Eletrônico para Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (12 E)

Sistema Eletrônico para Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (12 E)

O Sistema Eletrônico Merenda possibilita realizar Chamadas Públicas de grande complexidade (grande número de gêneros, escolas e municípios) para aquisição de gêneros da Agricultura familiar. Inclui cadastro das entidades e projetos de venda, controle ...

 Caracterização e Identificação de “Guardiões de Sementes Crioulas” na Perspectiva de Ampliação da Segurança Alimentar (10 E)

Caracterização e Identificação de “Guardiões de Sementes Crioulas” na Perspectiva de Ampliação da Segurança Alimentar (10 E)

O elemento basilar para a construção da prática é a constatação da existência, mundialmente, do fenômeno cunhado como “erosão genética”, que em seu sentido mais amplo concretiza-se como a perda de componentes do patrimônio genético das espécies e, po ...

Agroindústria Familiar: Uso Sustentável da Agrobiodiversidade Nativa (03 E)

Agroindústria Familiar: Uso Sustentável da Agrobiodiversidade Nativa (03 E)

A Agroindústria Bellé consolidou-se como apoio às famílias que desenvolvem a agricultura ecológica e extrativista em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul promovendo o aproveitamento do volume da produção não comercializada pela pequena propriedade p ...

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4